Durante quatro dias, a área metropolitana do Porto recebeu várias atividades integradas na semana foco da Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária. De simulacros de acidente a desencarceramentos, houve ainda espaço para a grande final do BP Segurança ao Segundo. Fica a saber mais sobre algumas destas ações. Foi perante uma plateia com cerca de 50 crianças que o subchefe dos Bombeiros Voluntários Sapadores do Porto, Óscar Silva, ligou para o 112. Atrás de si, em plena Praça D. João I, um carro encontrava-se capotado. Depois de fazer a ligação, Óscar Silva explicou aos presentes todos os processos envolvidos no desencarceramento de uma vítima de acidente. De resto, como salientou o Diretor do Departamento Municipal de Proteção Civil da Câmara Municipal do Porto, João Sedim, o objetivo desta ação foi, precisamente, "explicar tudo o que está envolvido" neste trabalho de socorro que", por vezes, é desconhecido do público". O responsável destacou, por exemplo, o "trabalho de equipa" que é "fundamental, uma vez que cada segundo conta". Este simulacro, realizado no centro do Porto, por volta das 12h00, marcou o arranque da semana foco da Capital Jovem da Segurança Rodoviária. Sensivelmente à mesma hora, junto ao edifício da Câmara Municipal de Matosinhos, realizava-se o lançamento oficial da semana. Depois das apresentações, realizadas pelo CEO da Forum Estudante, Rui Marques, a vogal da direção do Automóvel Club Português (ACP), Margarida Pinto Correia, destacou este momento como "o pontapé de saída" para a campanha "Todos Somos Peões" - uma iniciativa que, acrescentou, "pretende "lembrar a públicos de todas as idades que são peões e que, como tal, têm direitos e deveres". Ainda durante esta abertura oficial, o Presidente da Câmara de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, destacou a importância de comunicar com os jovens e, nesse sentido, sublinhou a presença dos D.A.M.A nesta ação. Durante o resto do ano e de semana foco, acrescentou, realizam-se, ao abrigo da Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária, em toda a área metropolitana do Porto, "iniciativas destinadas a públicos diversificados", com foco na mensagem de segurança nas estradas.
No âmbito do projeto "Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária”, a Escola EB1 do Lagarteiro acolhe no dia 18 de maio uma ação sobre a “Segurança Rodoviária”. As atividades vão decorrer ao longo do dia, desde as 10h até às 16h, e têm como objetivo sensibilizar os diferentes públicos-alvo para este tema.  
Arrancou hoje a semana foco da Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária. Entre um simulacro de acidente, no centro do Porto, e a pintura de passadeiras, em Matosinhos, a mensagem da segurança nas estradas foi a constante.
Foi perante uma plateia com cerca de 50 crianças que o subchefe dos Bombeiros Voluntários Sapadores do Porto, Òscar Silva, ligou para o 112. Atrás de si, em plena Praça D. João I, um carro encontrava-se capotado. Depois de fazer a ligação, Óscar Silva explicou aos presentes todos os processos envolvidos no desencarceramento de uma vítima de acidente. De resto, como salientou o Diretor do Departamento Municipal de Proteção Civil da Câmara Municipal do Porto, João Sedim, o objetivo desta ação foi, precisamente, "explicar tudo o que está envolvido" neste trabalho de socorro que", por vezes, é desconhecido do público". O reponsável destacou, por exemplo, o "trabalho de equipa" que é "fundamental, uma vez que cada segundo conta". O simulacro de hoje de manhã, realizado no centro do Porto, por volta das 12h00, serviu também para dar visibilidade ao trabalho realizado por estes profissionais, "mostrar as entidades envolvidas" e ainda para "testar a articulação entre essas entidades", acrescentou João Sedim. "No final, podemos perceber os pontos fracos e pontos fortes e ver que investimentos podem fazer sentido", reforçou. Sensivelmente à mesma hora, junto ao edifício da Câmara Muncipal de Matosinhos, realizou-se o lançamento oficial da semana foco da Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária, onde estiveram presentes representantes de diversos parceiros que dinamizam esta ação anual. Depois das apresentações, realizadas pelo CEO da Forum Estudante, Rui Marques, a vogal da direção do Automóvel Club Português (ACP), Margarida Pinto Correia, destacou este momento como "o pontapé de saída" para a campanha "Todos Somos Peões" - uma iniciativa que, acrescentou, "pretende "lembrar a públicos de todas as idades que são peões e que, como tal, têm direitos e deveres". Dirigindo-se às crianças presentes, a responsável do ACP reforçou: "a partir de agora, vamos estar mais atentos. Vocês são muito importantes porque os adultos vos ouvem". Também no âmbito desta campanha, os responsáveis pintaram as passadeiras da rua contígua ao edifício da Câmara Muncipal de Matosinhos com mensagens alusivas à segurança nas estradas. O Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, e a vogal da direção do ACP, Margarida Pinto Correia, marcaram presença Ainda durante esta abertura oficial, o Presidente da Câmara de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, destacou a importância de comunicar com os jovens e, nesse sentido, sublinhou a presença dos D.A.M.A nesta ação. Durante o resto do ano, acrescentou, realizam-se, ao abrigo da Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária, em toda a área metropolitana do Porto, "iniciativas destinadas a públicos diversificados", com foco na mensagem de segurança nas estradas. A cerimónia de abertura da semana foco da PCJSM, ficou ainda marcada por uma ação envolvendo a Polícia Municipal e cerca de 20 crianças do ensino básico. Durante a manhã, estes jovens, equipados como agentes da Polícia Municipal, interagiram com diversos condutores, recordando alguns dos cuidados a ter. A importância de transportar as crianças nos bancos de trás, de usar o cinto de segurança e de não usar o telemóvel ao volante, foram alguns dos conselhos oferecidos pelos pequenos agentes.
“O futuro da Segurança Rodoviária: educar para prevenir” é o tema do Serão da Bonjóia de dia 4 de maio, às 21h15. “Nos países desenvolvidos, os traumatismos graves, incluindo os politraumatismos, os traumatismos medulares e os traumatismos cranioencefálicos (TCE), são um problema de saúde major devido ao elevado número de acidentes de viação. O traumatismo cranioencefálico é uma das principais causas de deficiência e incapacidade em todo o mundo. Trata-se de uma patologia transversal a todas as faixas etárias, mas que se reveste de particular complexidade na criança, pela interação da lesão encefálica com o processo de desenvolvimento biopsicossocial, e no idoso, em que o potencial de recuperação pode estar condicionado. As causas mais frequentes de TCE são os acidentes de viação, as quedas e as situações de violência/agressão”. Inserido na iniciativa Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária 2017, organizada pela Provedoria Municipal dos Cidadãos com Deficiência do Município do Porto, estará neste Serão da Bonjóia o Médico especialista de Medicina Física e Reabilitação Dr. Renato Nunes, que abordará questões como as principais causas que se encontram na origem destes acidentes rodoviárias, especialmente na camada jovem; tipologias de sequelas mais recorrentes; o que acontece a estes jovens após o acidente; quais as principais mudanças e dificuldades para estes jovens, entre outras, com o objetivo de sensibilização para a prevenção de acidentes rodoviários. Renato Nunes é médico especialista em medicina física e de reabilitação, desde 2004, e está dedicado às áreas da reabilitação pediátrica e reabilitação na lesão encefálica adquirida, em particular no traumatismo cranioencefálico. É, atualmente, o Coordenador da Unidade de Reabilitação Pediátrica e Reabilitação de Traumatismos Cranioencefálicos do Centro de Reabilitação do Norte, que integra o Núcleo de Reabilitação Neuropsicológica. Além da atividade clínica, é Vice-Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação, desde 2016, Delegado Português para a sua especialidade na União Europeia de Médicos Especialistas.

Aproveitando a aproximação da Queima das Fitas, a Universidade Portucalense convidou o Prof. Pinto da Costa para uma conferência intitulada "O Álcool ao volante". Com um discurso próximo, direto e interativo com os alunos, o objetivo foi transmitir ao público presente, o efeito do álcool na condução, referindo que o mesmo é  um depressor com um efeito profundo nas capacidades psicofisiológicas do condutor,  provocando um aumento no tempo de reação, redução do campo visual, aparecimento da diplopia da visão, afetando o processamento da informação e a tomada de decisões.  Foi também abordada a questão do circuito do álcool no organismo, fatores que influenciam a taxa de alcoolemia, assim como as consequências que o álcool provoca de acordo com as diferentes taxas em que o condutor se encontra.

Álcool ao volante

Aproveitando a aproximação da Queima das Fitas, a Universidade Portucalense convidou o Prof. Pinto da Costa para uma conferência intitulada "O Álcool ao volante". Com um discurso próximo, direto e interativo com os alunos, o objetivo foi transmitir ao público presente, o efeito do álcool na condução, referindo que o mesmo é  um depressor com um efeito profundo nas capacidades psicofisiológicas do condutor,  provocando um aumento no tempo de reação, redução do campo visual, aparecimento da diplopia da visão, afetando o processamento da informação e a tomada de decisões.  Foi também abordada a questão do circuito do álcool no organismo, fatores que influenciam a taxa de alcoolemia, assim como as consequências que o álcool provoca de acordo com as diferentes taxas em que o condutor se encontra. Aproveitando a aproximação da Queima das Fitas, a Universidade Portucalense convidou o Prof. Pinto da Costa para uma conferência intitulada "O Álcool ao volante". Com um discurso próximo, direto e interativo com os alunos, o objetivo foi transmitir ao público presente, o efeito do álcool na condução, referindo que o mesmo é  um depressor com um efeito profundo nas capacidades psicofisiológicas do condutor,  provocando um aumento no tempo de reação, redução do campo visual, aparecimento da diplopia da visão, afetando o processamento da informação e a tomada de decisões.  Foi também abordada a questão do circuito do álcool no organismo, fatores que influenciam a taxa de alcoolemia, assim como as consequências que o álcool provoca de acordo com as diferentes taxas em que o condutor se encontra.

A AEFFUP valoriza as iniciativas de caráter formativo e de ação social que mais se relacionam com os cursos ministrados na nossa Faculdade, a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, assim como a área da Saúde. Neste sentido, realiza anualmente o Rastreio Cardiovascular AEFFUP. Esta atividade conta já com 7 edições, com cerca de 900 participantes, e tem vindo a crescer e a ser cada vez mais reconhecida. Este ano é a sua oitava edição e realiza-se nos dias 19, 20 e 21 de abril, na Praça Parada Leitão (Traseiras da Reitoria UP). Em Portugal, a principal causa de morte são as doenças cardiovasculares. Desta forma, pretende-se com o VIII Rastreio Cardiovascular AEFFUP, sensibilizar a população em geral sobre o flagelo das doenças cardiovasculares, e igualmente destacar o papel do farmacêutico no acompanhamento e prevenção deste tipo de patologias, destacando em particular o papel da Farmácia Comunitária. O Rastreio terá 2 vertentes principais: 1 - Testes bioquímicos e antropométricos: - Medição de Peso e Altura - Medição da Glicemia - Medição do Colesterol Total - Medição da Tensão Arterial - IMC 2 - Aconselhamento cardiovascular (interpretação dos parâmetros medidos, elaboração de um inquérito e sensibilização do rastreado para as doenças cardiovasculares), nutricional e dermatológico.
“De mãos dadas com a segurança” é o título do livro que Renato Pita vai lançar no próximo dia 21 de Abril, pelas 16h00, no Café Concerto do Fórum Maia, e que conta com o apoio da BP Portugal e Ford, no âmbito das suas estratégias de Responsabilidade Social e Corporativa. O lançamento deste livro, uma história da autoria de Renato Pita escrita por Isabel Zambujal, representa mais um passo no projeto Etapa Segura, uma campanha infantil de segurança rodoviária que o piloto criou e tem implementado nos últimos anos a nível nacional, percorrendo dezenas de escolas do ensino básico e impactando milhares de crianças com uma mensagem de segurança rodoviária. “Com este livro, que irá integrar o Plano Nacional de Leitura, iremos reforçar a nossa mensagem sobre comportamentos e regras de trânsito junto daqueles que serão, num futuro próximo, os utilizadores das estradas, mas que são já hoje peões e passageiros nos veículos dos seus familiares”, sublinha Renato Pita, revelando que o livro “De mãos dadas com a segurança”, o primeiro a ser publicado dentro do género da prevenção rodoviária por um piloto, conta a história de um piloto que visita uma escola e fala com os alunos sobre o comportamento a ter na via pública. “O livro pretende, assim, fixar as mensagens mais importantes que as crianças devem reter para o futuro sobre os cuidados na utilização da via pública”, reforça Renato Pita.
A Auto Sueco Automóveis associou-se à Capital Jovem Jovem da Segurança Rodoviária, Porto 2017, cedendo as viaturas oficiais para a ação "Brisa Student Drive Camp" e também durante a semana foco da CJSR de 1 a 7 de maio. As marcas Volvo e Mazda vão assim fazer parte das ações a desenvolver em 2017 na Área Metropolitana do Porto, reiterando deste modo a exigência de ambas as marcas em matéria de segurança.